Aparelho que Induz Humor: Ficção ou Plausível?


Por: Larissa Caruso

Sábado, a Folha Online publicou um artigo chamado “Prazeres de fumar e beber estão ligados no cérebro”. Ele explica como um estudo na Universidade de Queensland na Austrália determinou que as sensações de prazer criadas pela bebida e tabagismo estão diretamente relacionadas ao centro cerebral do prazer (núcleo accumbens). Também determinaram que alcoólatras e fumantes recebem uma maior resposta prazerosa, o que torna difícil o abandono do vício.

Ponderando esta matéria, lembrei-me da tecnologia em Do Androids Dream of Electric Sheep? de Philip K. Dick, onde os personagens eram capazes de escolher os humores que gostariam de sentir a qualquer momento.

Os cientistas já são capazes de determinar a região do cérebro que influencia nossos humores (nesse caso, relacionados ao prazer), e diariamente, vemos matérias referentes aos avanços tecnológicos que poderão nos guiar a um futuro onde nanotecnologia e implantes cibernéticos farão parte de nosso cotidiano. Sendo assim, por que seria um aparelho para induzir seu humor tão impossível? Não seria plausível a criação de diversas substâncias sintéticas que, quando aplicadas em determinadas regiões de nosso cérebro, nos levariam a experimentar um determinado tipo de sensação como alegria, tristeza, etc. independente dos fatores externos?

É claro que, ao mesmo tempo em que imaginei um mundo harmonioso, onde as pessoas eram capazes de determinar como se sentiriam durante o dia, pensei também em casos extremos. O que poderíamos esperar de indivíduos com uma resposta mais forte no núcleo accumbens, por exemplo? Tornar-se-iam eles viciados em emoções ao invés de bebida?

Talvez saberemos em alguns anos.

Anúncios

2 Responses to Aparelho que Induz Humor: Ficção ou Plausível?

  1. Avil disse:

    Isto já existe e não presta, tem vário nomes, alcool e cacaína são os mais letais. Se ao invés de uma droga tivessemos um botão mágico para apertar, seria o mesmo problema. O que vicia é a emoção mesmo. Acho que sentir as emoções é normal e a insensibilidade é um estado doentio. Mas querer sentir novamente o que já foi sentido é vício. Acho que é mais ou menos isto que diz o “sábio” krishnamurti. Espero não está distorcendo.

  2. Avil disse:

    Mas não estou sensurando…. Eu memo já quiz ter algum mecanismo mágico que trouxesse minha mente sempre ao estado inicial tal como desligar e ligar novamente um computador…. mas sem apagar a memória, só o estado de espirito… queria ter o sempre o estado de espírito que se tem após uma noite bem dormida. a mente acesa e calma. lúcida. desperta. zero. pronta pra se sujar novamente, porque essa é a função dela. o problema, e não sabermos limpar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: