O Turno da Noite (Volumes 1, 2 e 3)

26/07/2010

Autor: André Vianco

Editora: Novo Século

Nota: 8,8

Os três volumes de O Turno da Noite contam a história de quatro vampiros transformados por Sétimo que são abordados pelo poderoso e misterioso vampiro Dom Ignácio. O homem notívago lhes oferece o luxo e conhecimento que necessitarão caso queiram permanecer “vivos”. O nome da organização para qual iniciam seus trabalhos inspira o nome do livro. A princípio, executam os serviços em troca do sangue daqueles que acreditam serem de bandidos e merecedores de um destino cruel. Aos poucos, entretanto, descobrem que nem tudo é como pensam.

Ao decorrer dos livros, as verdadeiras intenções de Dom Ignácio são reveladas. Os quatro aventureiros são arrastados de uma confusão a outra, indo contra o destino que lhes foi estipulado pelo vampiro ancião.

Patrícia é uma mulher determinada e forte, que acaba se tornando a líder do grupo.  Dentre os quatro, ela merece um enorme destaque por seu desenvolvimento e amadurecimento. Calíope, que aparece pela primeira vez no segundo volume sendo capturada pelo Exército Brasileiro, é estonteante em beleza e sensualidade. Imediatamente passa a atormentar o Capitão Brites que, se vê incapaz de resisti-la. Além disso, ela possui um passado rico, que cativa o leitor com riquezas históricas de nosso país.

Dentre os personagens que fazem parte da história, revemos Samuel e Gregório, os irmãos com destinos tão distintos apresentados em O Senhor da Chuva. Também temos Tiago e Eliana de Os Sete, assim como a matilha dos filhos de Lobo.

Também merecedores de um destaque especial são: Yuli, a vampira-loba que é frágil e determinada ao mesmo tempo, Dimitri, o matador, com seu Comodoro preto, e os personagens do folclore brasileiro incorporados na trama.

A obra caminha em um passo rápido que faz com que o leitor dificilmente perceba quantas páginas já leu.  Além do ritmo acelerado, o autor compartilha diversos pontos de vista, focando a narrativa em personagens diferentes ao decorrer dos capítulos. Isto permite que nos identifiquemos ainda mais com eles, além de nos tornarmos mais envolvidos com a estória.

Em geral, é uma ótima leitura, recomendada àqueles que apreciam o universo sombrio dos vampiros de André Vianco. A linha que ele estabelece entre mocinhos e vilões é tênue. Não existe preto e branco, somente um grande mar de cinza.

Parabéns, Vianco. Bela obra!

E para quem ainda não viu, o autor Andre Vianco esta produzindo um seriado desse livro. Vejam as novidades no Blog do Vianco ou sigam @OTurnodaNoite no Twitter.

Anúncios

Filhos de Galagah

01/05/2010

Autor: Leandro Reis

Editora Idea

Nota: 9,5

O livro conta a história da saga dos Goldshine, a família real do reino de Galagah, que segue suas vidas sob os ensinamentos do Deus da Luz Radrak. A filha mais nova e protagonista da obra, Galatea, torna-se uma Campeã da Luz e inicia uma jornada para livrar o mundo da grande ameaça de Enelock. Mesmo sendo uma mulher virtuosa, com grande fé em seus propósitos, ela precisará da força de Radrak para enfrentar os obstáculos impostos em seu caminho e permanecer firme na missão que lhe foi dada.

Além da ajuda de seu Deus, ela conta também com os elfos Gawyn e Sephiros, e a bruxa Iallanara. Por razões nobres ou egoístas, eles se unirão a Galatea na viagem que os levará até a cidade invertida de Lemurian. Mas nada será tão fácil quanto parece… Os homens e criaturas de Enelock estão dispostos a qualquer coisa para garantir que a princesa não seja bem sucedida.

A estória já prende a atenção a partir do prólogo. O grande mistério do acidente real faz com que o leitor imediatamente sinta a atmosfera que será parte da obra.  Cheio de mistérios, ricas filosofias de vida e protagonistas extremamente humanos, o livro torna-se mais interessante com cada página lida.

Os personagens são muito bem desenvolvidos. Dentre todos, gostaria de destacar Iallanara, que apesar de ser maltratada desde criança e treinada para o mal, possui bondade em sua alma. O conflito interno que ela enfrenta é tocante e seu relacionamento com Galatea é algo muito bem explorado.  Gawyn é outro que vale a pena mencionar.  Por detrás das constantes piadinhas – algumas sem graça – existe uma história triste e sofrida.

O mundo de Grinmelken possui riquíssimas filosofias, lendas e mitos. Em sua primeira obra da saga, Leandro Reis apresenta diversos aspectos de seu mundo de maneira interessante e com extrema fluidez.

Parabéns por esta maravilhosa obra, Leandro! Estarei ansiosamente aguardando o próximo livro da saga: O Senhor das Sombras.


Os Guardiões do Tempo

27/04/2010

Autor: Nelson Magrini

Giz Editorial

Nota: 8,0

Ciça, Duda e Rogério são surpreendidos por uma nave espacial durante uma simples pescaria.  O capitão revela ser um homem do futuro que precisa da ajuda deles. Dá-se inicio, então, a uma jornada pelo tempo, em um universo muito mais avançado do que aquele conhecido pelos três. Lutando contra inimigos poderosos, eles precisam encontrar e acionar a invenção de um famoso inventor do futuro. Caso falhem, serão incapazes de salvar a Terra e o Império Galáctico.

Confesso que fiquei um pouco apreensiva ao perceber que Os Guardiões do Tempo era voltado ao público infanto-juvenil. Cometi o erro de estereotipá-lo e por isso, demorei algumas semanas até que finalmente iniciasse a leitura. Terminei o livro em menos de uma semana.

Em um ritmo rápido e bem desenvolvido, a obra cativa o leitor, fazendo-o devorar cada página. Diversas vezes, o autor intercala o suspense com piadas – umas simples e outras mais elaboradas. Algumas se tornam repetitivas, mas não chegam a cansar demasiadamente. Mesmo sendo voltado para um público infanto-juvenil, vários conceitos de viagem espacial e temporal são apresentados ao decorrer do livro e explicados de maneira simples pelos três protagonistas.

Os personagens são carismáticos e engraçados. Rogério, sem dúvidas, é o destaque entre os três. Seus comentários e a falta de sorte fazem o leitor se deliciar.  A maturidade do Tenente Vus cria um contraste com alguns dos comportamentos dos três, nos lembrando que eles têm somente 12 anos de idade, apesar de possuírem o conhecimento de pessoas bem experimentes.

Vale destacar todas as interações de Ciça com Fyscat. Muito boas!

O autor Nelson Magrini esta de parabéns pelo livro. No geral, me diverti muito lendo-o!


Kaori – Perfume de Vampira

30/11/2009

Autora: Giulia Moon

Giz Editorial

Nota: 9,7

Primeiramente, queria dizer que fiquei tão satisfeita com a leitura, que decidi não só recomendá-la, mas também presenteá-la neste Natal.

O livro Kaori – Perfume de Vampira possui uma narrativa fascinante do passado e do presente, envolvendo dois personagens extremamente cativantes.

A história de Kaori, uma adolescente transformada em vampira na época do Japão feudal, nos mostra as diversas mudanças ocorridas não só no país onde mora, mas também em seu ser.  Um dos motivos pelo qual a narrativa surpreende é pela busca histórica que a autora fez para criá-la. No livro, encontramos elementos do folclore japonês, famosas artes, e personagens bem característicos daquela época.

A outra narrativa, que se passa em 2008, nos apresenta Samuel, um olheiro de vampiros. Ele trabalha catalogando aparições de vampiros na cidade metropolitana de São Paulo, mas devido ao seu bom caráter, acaba envolvendo-se em uma grande confusão. Também contamos com a presença de Beatriz, uma bióloga apaixonada por sua área de atuação, Mimi, um vampiro gay com uma personalidade única, entre outros.

No geral, Giulia nos apresenta uma protagonista com uma definição bem diferente de certo ou errado. Kaori utiliza sua natureza vampiresca e seus dons femininos para alcançar seus objetivos. Em diversos momentos, ela é fria, calculista e até mesmo cruel. Ao mesmo tempo, ela se mostra uma criatura doce, que se importa com os outros. Esse paradoxo flui naturalmente com a vampira, tornando-a muito querida.

Após o término da leitura, admito que fiquei alguns dias pensando nos personagens e nas revelações que ocorreram próximas ao final do livro. Notei que estava ansiosa por uma continuação e acredito que isso revele muito sobre a qualidade do livro.

Parabéns, Giulia Moon! Kaori – Perfume de Vampira é uma excelentíssima obra.


A Caverna de Cristais: O Arqueiro e a Feiticeira

07/08/2009

Autora: Helena Gomes

Editora Idea

Nota: 8,7

Queria começar dizendo que este livro não é um livro de fantasia, apesar de parecer devido ao cenário para o qual somos transportados logo no início. O mundo de Britanya possui elementos bem medievais como castelos, cavaleiros, nobres e reis – levemente influenciado pelas histórias do Rei Arthur. Também encontramos elementos da época feudal européia como a ignorância (no caso de Britanya, ler é proibido), a hierarquia e o poder da igreja.  Ele é o primeiro de uma trilogia em um mundo interessantíssimo que envolve muita história, magia e até mesmo muita tecnologia.

O livro é centrado na história do arqueiro Thomas, um garoto que os leitores acompanharão desde os sete anos de idade enquanto vive sob a tutela de andarilhos que o criaram após a morte de sua mãe, durante seu parto. De acordo com o que ele cresce, o tom do livro muda, mostrando-se mais interessante, misterioso e cheio de aventuras. Desde pequeno o garoto possui estranhas visões e sonhos proféticos, sendo então repudiado por todos com quem vive. Uma nova etapa na vida de Thomas começa ao ser enviado para um Monastério sob a tutela de irmão Michel e futuramente do Mestre Dines. Thomas aprende muito durante esse período, tornando-se um rapaz inteligente, ágil e forte. Ele aprende sobre as diferentes Eras do passado, inclusive a Era da Tecnologia que foi bem parecida com a nossa realidade atual.

Outras aventuras também fazem parte da vida de Thomas, como o período em que vive no castelo da nobre família de Durham. Novos personagens são introduzidos e a história de seu passado começa a ser revelada. Alguns personagens que valem a pena ser destacados são Hughes De Angelis e seu sobrinho, Vince De Angelis, a feiticeira Hannah, Mark De Durham e Erin De Durham. Ao decorrer das páginas, o leitor, juntamente com Thomas, descobre mais sobre a família do rapaz, que esta envolvida em uma complicada trama, central para a história.

Nada é o que parece ser na vida de Thomas. Mentiras, omissões e manipulações são sempre parte do seu presente e do seu passado.

O livro mantém uma estrutura infanto-juvenil, podendo ser apreciado por diversas idades. Alguns elementos da trama podem passar despercebidos para os leitores mais novos, no entanto, são estes que apimentam a leitura jovem e adulta. A autora explora diversos temas como vida em outros planetas, as atitudes ecologicamente erradas dos seres humanos na Terra e suas consequências, a ganância, os diversos tipos de amor, etc. Devido a essa estruturação infanto-juvenil, o leitor mais velho pode achar o relacionamento e o desenvolvimento dos personagens mal explorado ou até mesmo infantil. No entanto, nada consegue tirar o brilho da história e a atenção do leitor.